日本語サイト sao-lazer@his-world.com
Câmbio USD (04/03/2021)
Câmbio USD (04/03/2021)
Câmbio EUR (04/03/2021)
1 USD = R$5,78
1 EUR = R$6,97

DESCOBRINDO O JAPÃO

Seu guia de Japão

Preparando as malas? Conheça mais do Japão nesse informativo.

Tradicional mas moderno, populoso mas calmo, pequeno mas grandioso. Em todos os aspectos o Japão é um país de muitos contrastes!
As divergências no entanto, convivem em harmonia; como o respeito à história e cultura em meio a tanta modernidade e tecnologia ou as diversas paisagens que se alternam durante as estações do ano.
Por isso existem muitos tipos de viagens que podem ser feitas, que vão desde um roteiro clássico pelas cidades de sua ilha principal, ou conhecer as riquezas das ilhas do norte e do sul do país e, até mesmo, roteiros que envolvem a travessia dos belos alpes japoneses.
Com todos estes contrastes, o Japão se torna um destino dinâmico, que pode ser sempre revisitado e nunca ser o mesmo. Sendo sua primeira visita ou não, este guia foi especialmente desenvolvido com dicas e informações para quem planeja sua próxima viagem na Terra do Sol Nascente.

Quando Visitar

Este é um dos poucos países asiáticos que pode-se visitar durante o ano todo. Obviamente, é necessário saber que em cada estação do ano 'você encontrará paisagens bem diferenciadas entre si.

PRIMAVERA

MARÇO A MAIO

Para quem quer contemplar a floração das cerejeiras, também conhecida como Sakura, é preciso ir na primavera, mais especificamente no final de março e começo de abril que é quando as milhares de árvores colorem a paisagem japonesa em tons de rosa e branco.

VERÃO

JUNHO A AGOSTO

O início do verão é marcado pela estação de chuvas e dias quentes e úmidos. Coincide com o período de férias, quando as praias e montanhas recebem muitos turistas. Mas há também muitas festas populares e a prática de caminhadas e escaladas, em locais como o Monte Fuji.

OUTONO

SETEMBRO A NOVEMBRO

Um outro período muito procurado por turistas é o outono, também chamado de Koyo, pois as árvores ganham um colorido vermelho-dourado, deixando a paisagem muito encantadora. É também a estação da colheita, de muitos festivais, encontros esportivos e culturais.

INVERNO

DEZEMBRO A FEVEREIRO

Não é tão severo como na Europa ou na costa leste dos Estados Unidos. Em geral, apresenta um ar suave e seco, mas no nordeste japonês, bem como nas regiões montanhosas, a neve é abundante. Esqui, patinação e estações de águas termais (onsen) são ideais para esta época.

Como chegar ao Japão?

VOOS – FUSO HORÁRIOS

Quem nunca ouviu dizer que o Japão fica do “outro lado do mundo” ou que “cavando um buraco na terra chegaríamos no Japão”? Mas, o fato é que para chegar ao Japão é necessário estar disposto a enfrentar voos longos.

Todos os voos tem, ao menos, 1 conexão necessária, o que resulta em uma viagem com cerca de 25 horas de duração (contando com o tempo em solo no momento da conexão). Por isso, a parada de um dia ou dois em um destino no “meio do caminho”, como países europeus ou do oriente médio, são consideradas estratégicas. O corpo conseguirá descansar e se adaptar melhor ao fuso-horário, que no Japão é de 12 horas a frente do horário no Brasil.

 

 

PASSAPORTE

É necessário que o passaporte tenha validade mínima de 6 meses a contar a partir da data de retomo ao Brasil.

VISTO JAPONÊS

Deve ser solicitado e emitido através do consulado japonês ou embaixada. Verifique qual atende a sua região.

OBSERVAÇÕES

Verifique a necessidade de vistos e vacinas obrigatórios no país da escala ou conexão.

VACINAS

Não é necessário nenhuma vacinação.

Ilhas e Regiões do Japão

A maioria das pessoas acreditam que o Japão é composto por apenas 4 ilhas, mas na verdade é um arquipélago de quase 7.000 ilhas! Sendo que as principais e mais populosas são: Hokkaido, Honshu (composta pelas regiões de Tohoku, Kanto, Chubu, Kinki e Chugoku), Shikoku, Kyushu e Okinawa.

HONSHU
É a principal e maior ilha do Japão, que abriga as principais cidades turísticas do país, como: Tóquio, Quioto, Osaka, Nikko, Kamakura, Hakone, Takayama, Shirakawago, Matsumoto, Magome, Tsumago, Okayama. Esta ilha divide-se em 5 regiões que possuem geografia e clima bem diversos.

CHUBU
Região onde se encontra a cadeia de montanha conhecida como os Alpes do Japão e o mais famoso cartão-postal do país, o Monte Fuji. O clima pode variar muito, enquanto próximo ao Mar do Japão é comum nevar,
do lado do Pacífico geralmente apresenta um clima mais ameno o ano todo.

CHUGOKU
Região que possui um dos mais populares pontos turísticos do Japão, Hiroshima. Englobando o Museu do Memorial da Paz, a Cúpula da Bomba Atômica e o Santuário xintoísta ltsukushima. A geografia de Chugoku é montanhosa e com várias pequenas bacias e planícies costeiras.

TOHOKU
Região montanhosa com verões curtos e longos invernos. Destaque para a baía Matsushima, considerada
uma das mais belas paisagens do Japão e ao lago Towada, o maior lago de cratera na Ilha de Honshu.

KANTO
Região mais populosa do Japão e onde se encontram cidades-chave como Tóquio, Yokohama, Kawasaki Saitama e Chiba. O clima geralmente é ameno e a mudança das quatro estações são levemente percebidas.

KANSAI
Região que possui a maior parte dos designados Tesouros Nacionais e Propriedades Culturais do Japão. Quioto sozinha possui cerca de um quinto dos Tesouros Nacionais, a cidade é famosa pelos seus templos, santuários e monumentos históricos. Já Osaka é o centro financeiro do oeste do Japão; o castelo de Osaka é um símbolo do poder da cidade desde os tempos antigos.

SHIKOKU
É a menor das quatro principais ilhas do Japão. É pouco conhecida e por isso explica estar tão preservada
culturalmente. As atrações são inúmeras como nadar em águas cristalinas, se hospedar em uma casa
tradicional de 300 anos em uma vila remota ou percorrer um roteiro de peregrinação budista. O clima lá começa a ficar mais quente comparando com as ilhas ao norte.

KYUSHU
Está conectado a Honshu por rodovias e ferrovias através de pontes e túneis submarinos, Com um clima subtropical, esta ilha é montanhosa em seu interior, com planícies ao longo da costa; possui vulcões e várias
fontes termais. As maiores atrações turísticas são Beppu (famoso resort com águas termais), na província de Oda’ o Monte Aso, na província de Kumamoto, e Sakurajima, na província de Kagoshima.

OKINAWA
Antigamente era um reino independente chamado de Ryukyu com seu próprio dialeto e tradições culturais bem distintas. Atualmente, o turismo é a sua principal fonte econômica devido seu clima quente, belas praias com águas cristalinas e rica vida marinha.

HOKKAIDO
É a segunda maior entre as quatro principais ilhas. O clima é bem diferente do resto do Japão. O verão geralmente é mais ameno e muito frio no inverno. Hokkaido é atravessada por uma cadeia de montanhas e é famosa pelo seu cenário natural, incluindo florestas, vulcões ativos e vários lagos.

SAPPORO
Capital da província e conhecida mundialmente pelo Festival de Neve que acontece no início de fevereiro, com enormes esculturas feitas de gelo e neve.

HAKODATE
Cidade muito conhecida pela linda vista panorâmica que o Monte Hakodate proporciona aos turistas que o visitam a noite.

Onde dormir?

Tipos de acomodação

Os tipos de acomodações no Japão variam muito em termos de preço e estilo, você pode optar por ficar em confortáveis hotéis de estilo ocidental ou então desfrutar do atendimento personalizado e aconchego de uma tradicional hospedaria japonesa. Antes de ir ao Japão é importante reservar seu hotel ou pacote de viagem, considerando:

HOTÉIS EM ESTILO OCIDENTAL

Grandes cadeias de hotéis estão presentes na maioria das cidades e, neles os atendentes falam inglês. Estes estabelecimentos possuem televisão, climatização de quarto e piscinas. Serviços adicionais de intérpretes, centros comerciais e spas também podem ser encontrados nesta categoria.

HOTÉIS EXECUTIVOS

São hotéis bem simples, destinados principalmente a executivos japoneses em viagens de negócios. São limpos e confortáveis porém possuem menos comodidades, então não é possível esperar um serviços de quarto, por exemplo. Também não é muito comum este tipo de hotel oferecer quartos para duas pessoas, seja 1 cama de casal ou duas camas de solteiro. Indicamos esta categoria somente para quem tem um budget bem limitado para a viagem.

RYOKAN

Trata-se de um tipo de hospedaria tradicional onde os hóspedes dormem em futons dispostos sobre o tatami. O quarto geralmente é um único aposento forrado com tatami e com uma única mobília, que é uma mesa baixa. Neste tipo de acomodação geralmente é ofertado tanto o café da manhã oriental quanto um tradicional jantar.
Outro diferencial é que a maioria dos ryokan estão próximos de fontes termais oferecendo o banho de “onsen”.

OUTRAS ACOMODAÇÕES

Há ainda opções de acomodação não usuais como os hotéis cápsula, hospedaria “minshuku” e até mesmo templos budistas que aceitam hóspedes. Entretanto, estas categorias de hospedagem geralmente são procuradas por viajantes que buscam experiências bem específicas.

ONSEN

A palavra onsen designa uma área de banho com águas termais, podendo ser um estabelecimento, uma área dentro de um hotel/resort ou mesmo a região de uma cidade. 
Alguns onsen possuem várias piscinas com diferentes minerais e temperaturas. Existem algumas regras básicas de etiqueta a serem seguidas aos usuários desse espaço:

  • Na maioria dos onsen as áreas são separadas em masculino e feminino.
  • Existe uma área de troca (datsuijo), para se despir e guardar os pertences pessoais.
  • Nunca lave ou torça a toalhinha dentro da piscina. Deixe-a do lado de fora ou sobre a cabeça.
  • Antes de entrar nas piscinas, é preciso passar por chuveiros. Nele os convidados sentam-se em banquinhos e se lavam com toalhas finas.
  • As piscinas são para relaxar. Não mergulhe nem nade nas piscinas.
  • Tatuagens são proibidas em muitos dos estabelecimentos pela relação delas com a máfia japonesa, pergunte antes de entrar.
  • Caso esteja hospedado no ryokan provavelmente terá um docinho em cima da mesa para ser consumido antes de ir ao onsen, isso evitará que a pressão abaixe durante a imersão nas águas quentes.
  • As águas das piscinas quentes podem chegar a 50 graus então entre vagarosamente para o corpo ir se acostumando.

Como se locomover?

O Japão tem um dos sistemas de transportes mais desenvolvido do mundo. O transporte ferroviário sozinho cobre quase todos os destinos possíveis.

AÉREO
O serviço de transporte aéreo doméstico e internacional é bem servido. As duas companhias aéreas japonesas são: Japan Airlines (JAL) e All Nippon Airways (ANA). Os aeroportos possuem ótima infraestrutura, tornando esta uma ótima opção de locomoção pelo país.

 

TREM
A principal companhia ferroviária no Japão é a Japan Railways (JR), composto de seis empresas que te levam para quase todos locais do país. A JR é conhecida por sua pontualidade extrema e pelo seu Shinkansen ou “Trem bala”. O Japan Rail Pass (JR Pass) é um passe que permite aos visitantes estrangeiros ilimitadas viagens durante alguns dias em linhas JR e ônibus filiados (o passe não pode ser utilizado nos Shinkansen Nozomi e Mizuho e não pode ser utilizado na linha de metrô), e deve ser comprado fora do Japão, em vendedoras autorizadas.

METRÔ
Todas as grandes cidades do Japão possuem sistema de metrô. As passagens podem ser compradas nos guichês eletrônicos junto às entradas, dispostas antes das catracas. Todas as máquinas tem a opção de atendimento em inglês, aceitam notas grandes e devolvem troco. É importante lembrar que o bilhete deve ser guardado pois, o mesmo utilizado na entrada será necessário na saída. Atualmente os preços das passagens tem o valor mínimo de aproximadamente 140 JPY e aumentam de acordo com a distância percorrida. Caso você mude de destino após embarcar no metrô, a diferença de valor deverá ser paga no novo destino antes de sair.

ÔNIBUS
Apesar de ser menos utilizado por turistas, o ônibus é um meio de transporte importante no Japão. Como no trem, você paga pela distância percorrida. O pagamento é feito no final da viagem, depositando-se o valor na caixa ao lado do motorista juntamente com o bilhete retirado na entrada. Alguns ônibus possuem máquinas que trocam cédulas em moedas mas sugerimos já estar com o dinheiro trocado.

TAXI
Os táxis funcionam de maneira similar ao Brasil. Existe uma tarifa mínima, e no período da noite e madrugada é cobrado um valor adicional. O grande diferencial está nos veículos, pois suas portas abrem e fecham automaticamente sob comando do motorista. A sinalização de disponibilidade dos táxis também é atípica para os Brasileiros: O painel vermelho indica que está livre e o verde sinaliza que está
ocupado.

O que comer?

A culinária japonesa foi declarada Patrimônio Cultural Intangível da Humanidade pela UNESCO devido ao seu preparo cuidadoso com texturas, aromas e apresentações. A diversidade de pratos, com várias opções sazonais e regionais, vão muito além do sushi e sashimi que encontramos no Brasil.
É comum no Japão os restaurantes exibirem réplicas das opções do menu para que o cliente possa ver com detalhes os ingredientes que compõem o prato antes de fazer seu pedido.
Mas caso prefira os pratos ocidentais o Japão não deixa a desejar em opções: culinária italiana, francesa e americana são extremamente difundidas no país.
Abaixo os pratos mais comuns no Japão.

 

 

YAKITORI

É composto de pedacinhos de carne de frango e vegetais dispostos num espeto de bambu. É grelhado sobre o fogo de carvão. É uma ótima opção para aqueles que gostam de provar comida de rua pois ainda nos dias de hoje é possível encontrar barraquinhas na rua vendendo essa típica iguaria japonesa.

TONKATSU

Um dos pratos mais populares no Japão, o tonkatsu se trata de carne de porco à milanesa geralmente servido com molho agridoce tarê, arroz e repolho, às vezes acompanhado de sopa de pasta de soja (misoshiru).

CHÁ VERDE E SAQUÊ

As principais bebidas no Japão são: o chá verde, que é consumido praticamente em todas as refeições e o sake, bebida alcoólica que é feita a base de arroz e que pode apresentar variação de sabor de acordo com a região onde é produzido.

TEMPURÁ

O tempura consiste de pedaços fritos de vegetais ou frutos do mar empanados. É um prato popular no Japão, que na realidade possui origem portuguesa. A origem do seu nome, é controversa. Uma teoria giz que seria da palavra portuguesa tempero e outra possibilidade seria dos jesuítas comerem tal prato durante a Quaresma, em latim ad tempora quadragesimae.

BENTÔ

Podemos dizer que é a marmita japonesa onde a refeição é organizada em uma bandeja. Tradicionalmente temos em um bento o arroz, peixe ou carne e legumes cozidos ou em conserva. Comercialmente as bandejas já vêm com repartições para cada alimento porém existem bentos que são preparados sem repartições aonde o cuidado para com a aparência é maior.

Por ser prática, o consumo desta refeição economiza tempo em uma viagem, e o encontramos por todo o Japão: em mercados, lojas de departamento e até mesmo em estações de trem e aeroportos.

GOHAN

É arroz em japonês e a base da culinária nacional. Um alimento que se funde com a história e cultura do país. Durante séculos o arroz foi utilizado como moeda; com ela se pagavam os samurais e se media a riqueza dos senhores feudais. É considerada sagrada no xintoísmo, fazendo parte de rituais e demarcando locais sagrados.

O arroz japonês tradicionalmente é cozido sem temperos ficando aderente um ao outro. É muito comum encontrar em lojas de conveniências e mercados o onigiri, que nada mais é do que arroz cozido em forma de um bolinho triangular, às vezes embrulhado em folha de alga marinha e com recheios.

TEISHOKU

É uma opção de refeição completa e composta por diversas porções tendo sempre um prato principal; podemos comparar com o nosso Prato Feito. Normalmente, o teishoku possuirá três itens fixos: Arroz (Gohan), Sopa de pasta de soja (Misoshiru) e legumes em conserva (Tsukemono). As opções de prato principal são inúmeras tendo alguns que são tradicionais e outras sazonais.

SOBA, UDON, SOMEN E LAMEN

São quatro tipos de massas japonesas.
O soba é escuro feito principalmente (mas não exclusivamente) de trigo sarraceno, o que lhe confere um sabor diferente e mais forte. O udon e o “somem” levam água e farinha de trigo na massa mas, a principal diferença entre eles é sua espessura, sendo somen o mais fino. O lamen é um macarrão à base de farinha de trigo, sal e kansui (água alcalina).
Todos são servidos num caldo ou com molho, em centenas de deliciosas variações.

Cultura

A chave para conhecer e até entender bem uma cultura local diferente da nossa, é a observação e tentativa de adaptação aos costumes do país visitado. Podemos dizer que no Japão, na grande maioria das vezes, tudo se resume a dois conceitos: RESPEITO e EDUCAÇÃO!

Isso não quer dizer que o país, e os próprios japoneses, não enfrentem nenhum tipo de problema. Sim, os problemas estão lá, mas a forma de reagir a eles é o grande diferencial do povo japonês pois, a reação está baseada nestes dois pilares citados acima. Prova disso, são alguns costumes locais que podemos citar ao lado.

Cultura Popular

GUEIXA
A gueixa até hoje fascina por ser tema de diversos cantos e histórias. Literalmente gueixa significa artista e são mulheres que estudam a tradição milenar da arte, dança e canto o que lhes confere alto status na sociedade pelo seu conhecimento e cultura. São conhecidas também pela forma tradicional e distinta de se vestirem e de se maquiarem.

MUSICA POP JAPONESA
0 J-Pop é gênero musical conhecido como pop, mas com características regionais do Japão pois incorporam o som de instrumentos tradicionais coma o taiko com instrumentos eletrônicos.

ANIME
São os desenhos animados japoneses que podem ter gêneros de romance, terror, comedia, ficção cientifica, etc. Alguns exemplos de animes famosos mundialmente são Pokemon, One Piece e Sailor Moon.

MANGA
São as historias em quadrinho que retratam a sociedade e a vida japonesa em situações cotidianas como: vida escolar, vida profissional, romance, guerra entre outros. As grandes diferenças do manga são 0 use das onomatopeias como ferramenta na narrativa da historia e o texto que fica disposto da direita para a esquerda. No Japão as revistas são impressas em preto e branco e em papel jornal para que o custo seja acessível a todos os tipos de leitores.

CUMPRIMENTO COM A INCLINAÇÃO DO CORPO

Este ato é, na verdade, uma reverência a pessoa, demonstrando educação e o respeito que se tem ao próximo.

 

ONDE HOUVER SAPATEIRA, GUARDE OS SAPATOS

Isso mostra seu respeito ao ambiente em questão, seja em um templo, um restaurante ou até mesmo no quarto de uma hospedaria típica japonesa.

 

USO CONSTANTE DE MÁSCARAS NO ROSTO

No cotidiano os japoneses que estão doentes utilizam máscaras para proteger os demais, demonstrando respeito a todos. Então se você gripar durante a viagem, sugerimos que use-a também.

 

NÃO PERTURBE O OUTRO

O povo japonês não fala alto, não come ou bebe enquanto caminha, e não fala ao celular em transportes públicos. Estes costumes, que as vezes passam despercebidos por es­trangeiros, podem gerar constrangimento e incomodar os japoneses.

 

ETIQUETA A MESA

Não tenha vergonha de sorver os noodles. No Japão é considerado boa educação fazê-lo, porque mostra o quanto você está apreciando a comida do chef, pelo mesmo motivo é raro encontrar sal na mesa, pois utilizá-lo seria como dizer que o chef não soube temperar bem a comida. O guardanapo que lhe oferecem no início é para limpar as mãos antes de começar a comer e não durante a refeição. Nunca espete os hashis verticalmente na comida; é extremamente deselegante, por ser um ato realizado nos rituais fúnebres japoneses.

 

MANUSEIO DE DINHEIRO

As notas geralmente não são dobradas pois elas são amplamente usadas em máquinas e evitando amassá-las trará menos possibilidades de não serem aceitas. Em um estabelecimento comercial a troca de dinheiro com o atendente será por uma bandejinha disposta na frente do caixa e não em contato direto. Os funcionários pegam o dinheiro e contam todas as notas na sua frente pra verificara quantia, inclusive o troco.

 

Price Based Country test mode enabled for testing Brasil. You should do tests on private browsing mode. Browse in private with Firefox, Chrome and Safari

× Whatsapp